Go Youth Conference em Lisboa

No passado fim-de-semana 18 e 19 de Abril Go Youth Conference (GYC) realizou sua 4ª edição na LX Factory. Onde se distinguiu pela diversidade de oradores, juntando fundadores e CEOs internacionais e nacionais.

Tiago Vidal o jovem fundador da GYC, teve a ideia no verão de 2011, conta que andava a procura de eventos onde pudesse obter informação sobre empreendedorismo. Nessa altura em Portugal se estava criando a startup Lisboa, mas nada deste género. O Tiago queria promover conferências onde pudesse juntar oradores internacionais, nacionais e participantes; interagindo de maneira a obter informação, conhecimentos, compartindo experiências, fazendo contactos e até criarem possíveis negócios, num ambiente agradável e descontraído.

Assim o jovem empreendedor juntamente com sua equipa decide aprofundar mais a área, e em 2012 a GYC lança sua primeira edição sendo um êxito e a partir dai não pára, ano após ano, tem vindo a brilhar com a qualidade de painel de oradores, destacando-se por isso.

Na 3ª edição junto aos fundadores da Siri e da Branch entre outros, esta conferência junto mais de 400 participantes onde passaram um fim-de-semana, divertidíssimo, relaxado, mais ao mesmo tempo útil e vantajoso.

Nesta 4ª edição tive o prazer de participar e interagir com todos os oradores, onde juntou mais de vinte, sendo 15 internacionais e outros nacionais. Todos com uma apresentação simples mas com uma clara evidência no que toca a empreendermos. Cada um deles contou-nos como se iniciaram e até confessaram que num princípio a ideia que tiveram era “tonta”, no caso do Or Arbel Co-fundador da YO.

Foram dois dias sem dúvida de grandes ensinamentos. Tive a oportunidade de conversar com alguns deles e como não podia deixar passar a oportunidade entrevistei ao Tiago Vidal, que para além de se disponibilizar logo, revelou que para o próximo ano a GYC será acompanhada de muitas surpresas. Por isso fique atento para não perder a próxima edição.

Em resumo esta panóplia de oradores destacou-se pelas experiencias, ressaltando que através de uma ideia e amadurecendo-a, estas podem-se transformar em negócios de sucesso.

Nesta entrevista Tiago Vidal, fala como surgiu a ideia da GYC, das experiências que lhe ficaram de sua primeira edição até esta última, e ainda deixa alguns conselhos para o pessoal empreendedor que quer lançar-se, mas que não têm capital para começar. Acredite que é interessante o que ele logrou a seus 17 anos, veja o vídeo.

Alguns temas de que se falaram:

Alexandre Barbosa, Co-fundador e Director-Geral da Faber Ventures, com mais de 15 anos de experiência em inovação de negócios e crescimento.

Disse que quando alguém tem uma ideia o primeiro que devem fazer é falar com pessoas, compartir a ideia, pedir opiniões, de maneira que possa agregar valor a essa ideia.

Comentou também que podem e devem procurar as incubadoras por forma a pôr em prática seu projeto num período inicial.

Alexandre é também mentor de várias startups entre elas: startups de Lisboa é Business Angel (investidor angel), e está ligado as aplicações e tecnologias móveis, comentou que o ano passado reuniu-se com 200 pessoas, das quais duas foram aprovadas para certamente alavancar e pô-las em prática. Recetivo e aberto a ouvir boas ideias empreendedoras.

 – Or Arbel Co-Fundador da YO, contou como foi criada essa aplicação: Disse que seu amigo queria uma aplicação, onde só com um clique através de seu telemóvel, e sem necessidade de escrever uma mensagem, sua secretaria soubesse que este, a estaria chamar a seu escritório.

Or pensou que a ideia era um pouco “tonta”, e não queria desenvolve-la. Duas semanas depois o amigo liga-lhe para perguntar se já teria pensado no que queria, este lhe disse que não tinha tempo e que depois o chamaria para falar com ele. Então recordou que tinha um amigo que costumava trocar mensagens onde usavam as letras YO, foi assim que lhe surgiu a ideia de criar esta aplicação utilizando as mesmas letras, a mesma que lhe demorou duas horas para desenvolve-la.

Hoje em dia defende-a e acredita que esta, será uma nova forma de comunicar, onde uma notificação é uma mensagem em si.

– Burt Helm, escritor Sénior da revista Inc. magazine, contou como uma historia deve ser elaborada, disse que os espectadores gostam uma boa historia com um bom principio, bom argumento, e com um bom final, estas três sequências têm de ir sempre juntas. Não interessa que tenha só um bom princípio ou um bom argumento e que o final não esteja à altura destas duas sequências.

Fez referência a um desenho animado que a partida só pelo formato ninguém o veria, mas como este tem um bom argumento, capta a atenção do público.

Na entrevista o Burt, fala-nos como começou escrever, a forma como cativar às pessoas para lerem uma história, e deixa uns conselhos ao pessoal que se esta iniciar na esfera da blogosfera. Veja o vídeo.

P: Como começas-te escrever sobres as start-ups?

R: Na realidade posso-me comparar como uma start-up, por que também comecei em pequeno, comecei a escrever para revistas.

P: Como é que um escritor como Burt, relaciona a escrita com start-up?

R: Bem, tal como existem empreendedores que têm ideias para negócios, eu tenho ideias para as historias, e tenho de encontrar um modo de conseguir parceiros ou sócios para publicar essas historias e consequentemente clientes para lerem essas historias. Sinto uma grande paixão ao escrever essas histórias, mas o grande desafio é poder ultrapassar estes obstáculos, e isto, é uma questão de tentar, tentar e tentar novamente.

P: Qual é teu método de trabalho?

R: Escrevo muitas drafts (rascunhos), essa é a primeira parte, é o início do brainstorming (tempestade de ideias), mas estes rascunhos são apenas para mim, escrevo de tal maneira que só eu consigo perceber, é a minha ideia inicial onde escrevo o que pretendo fazer.

O segundo rascunho é uma versão mais legível, vejo os anteriores e rescrevo de modo a que outra pessoa possa compreender, mas pode não gostar porque não tem uma apresentação adequada.

O terceiro rascunho já foca mais a atenção para cativar às pessoas, e é preciso muito trabalho para chegar a este ponto. Muita vezes dou por mim a mostrar a minha ideia a pessoas e olhar para cara delas para ver as suas reações, se a expressão da cara das pessoas forem antipáticas, penso “okay…tenho de melhorar isto”, o importante nisto é continuar a escrever, modificar, voltar a escrever, apagar escrever de novo até que consigas chamar a atenção de outras pessoas, despertar a imaginação de outras pessoas e isto aplica-se a todo tipo de trabalho. Por exemplo se estar a vender qualquer tipo de produto tens de pensar do tipo “porquê é que outra pessoa estaria interessada nisto?”, e até chegar a algum lado é preciso muito trabalho.

P: Que conselho darias a alguém que está a começar um blog?

R: Eu também passei por ai, ou seja o conselho que te vou dar, é o mesmo que daria a mim próprio, é sempre despachar as coisas, movimentar-te rápido, quando estejas a sentir-te confortável, tentar trabalhar a um ritmo que para ti seja rápido demais, para que possas publicar algo e tentar a trabalhar a um ritmo em que estejas sempre a melhorar.

Se gostas-te do artigo dá um like e compartilha com teus amigos. Assim estarás a incentivar-me a continuar a escrever. Obrigada pelo teu apoio.

The following two tabs change content below.
Indira Alva

Indira Alva

Este proyecto surgió cuando estaba buscando una fuente de ingreso extra, quería hacer algo diferente y por internet. Encontré varias formas de hacerlo, pero lo que me motivó a crear este blog, es que haciendo lo que más te gusta junto con el deseo y la pasión lo puedes concretizar. Por eso decidí compartir contigo, todo lo que estoy aprendiendo. No soy bloguera ni tampo problogger, soy apenas una persona que quiere concretizar su sueño y que te puede ayudar a concretizar el tuyo también.

One thought on “Go Youth Conference em Lisboa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *